O jeito PSDB de governar: privatização e praças de pedágios penalizando a população


 

Vivemos hoje um duro cenário econômico no Estado e País, famílias passando fome, o crescente número de desempregados e trabalhadores informais, pequenos comerciantes fechando as portas, realidade que o governo do Estado parece ignorar ao manter uma política de privatização das rodovias que só favorece o setor privado.

Recebi a informação de que motoristas que transitam pela rodovia Euclides da Cunha (SP320), hoje sob a responsabilidade do Estado, têm sido frequentemente abordados por pesquisadores, questionando se os mesmos utilizam a via com frequência, se a utilizam a passeio ou trabalho, entre outras abordagens.

A discussão sobre a tentativa de criação de praças de pedágio na região noroeste, que visito e acompanho desde o início do meu mandato, não é novidade. Em outubro de 2019, foi trazido pelo vereador de Jales, Hilton Marques (PT), a preocupação com a instalação de radares inteligentes na região, justamente com a preocupação de que estariam levantando dados de movimento da rodovia para subsidiar estudos de implementação de praças de pedágios.

Na época, solicitamos informações à gerência regional do DER (Departamento de Estradas e Rodagem), que confirmou o objetivo dos radares em monitorar fluxo, a fiscalização de veículos, e a prerrogativa do órgão de instalar os tais radares. Uma resposta evasiva que manteve a preocupação dos moradores da região sobre a instalação de praças de pedágio.

A SP-320 foi duplicada recentemente e o Estado investiu R$880 milhões nesta obra. Não faz o menor sentido o governo estadual, que tem todas as condições de manter a rodovia sob seus cuidados, entrega-la duplicada para a administração privada. A região noroeste paulista é a segunda região mais pobre do Estado de São Paulo. Praças de pedágio vão encarecer ainda mais o custo de vida das trabalhadoras e dos trabalhadores, que muitas vezes saem para trabalhar de uma cidade para a outra.
A região noroeste precisa ser assistida de perto. Nosso mandato acredita que é preciso garantir políticas públicas que levem desenvolvimento econômico regional, oferecendo incentivos para instalação na região de indústrias e empresas, gerando oportunidades de emprego e renda.

Como deputado estadual, presidente da Comissão de Relações Internacionais, membro efetivo da Comissão de Atividades Econômicas e coordenador da Frente Parlamentar de Desenvolvimento Regional da Assembleia Legislativa, enfatizo minha posição totalmente contrária a concessão da SP-320 e a possível instalação de praças de pedágio no curso da rodovia Euclides da Cunha.
Paulo Fiorilo, deputado estadual (PT/SP)

Foto: a esquerda Hilton Marques (vereador de Jales) e Deputado Estadual Paulo Fiorilo

Notícias relacionadas