Deixe um comentário Cidades

Contaminação generalizada por agrotóxicos explica mortandade de abelhas


São Paulo – O uso recorrente de agrotóxicos nas lavouras brasileiras está diretamente relacionado à mortandade de abelhas, que leva ao risco de extinção desses importantes agentes polinizadores. O alerta é do pesquisador Dayson Castilhos, que estudou o tema para seu doutoramento em Ciência Animal pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa).

As abelhas são responsáveis pela polinização de mais de 70% das espécies vegetais, entre elas árvores, arbustos e plantas que fornecem frutos, cereais, legumes.

Em entrevista a Patrícia Fachin, do site do Instituto Humanitas Unisinos (IHU), Castilhos afirmou que a contaminação das abelhas e as perdas de colônias são um indicador biológico amplo, que vai para além da saúde das polinizadoras: revela a saúde do meio ambiente.

“Podemos pensar: se as abelhas estão contaminadas, então tudo mais também pode estar contaminado em maior ou menor nível de contaminação, como o solo, a produção agrícola, a pecuária, os humanos e os biomas”, afirma o pesquisador.

Para chegar a essa conclusão, ele analisou dados sobre morte de abelhas no país desde  2013. Mas foram os registros feitos por apicultores no aplicativo Bee Alert e resultados de testes toxicológicos nos insetos mortos coletados nos apiários que permitiram ao pesquisador constatar os altos níveis de agrotóxicos nesses insetos. De todas as abelhas mortas, havia contaminação em 92% delas. E entre as abelhas vivas analisadas, 14% estavam contaminadas.

“Conseguimos determinar o índice de mortalidade de colônias em todo o Brasil, com destaque para os estados mais impactados como Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, com grandes áreas de cultivo regados a agrotóxicos.

Nesses estados, dentre os apicultores que perderam abelhas o índice de perda de colônias chegou a 52%”, afirma Castilhos, que é graduado em Engenharia Eletrônica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), tem mestrado em Meio Ambiente, Tecnologia e Sociedade (ATS) pela Ufersa. 

O pesquisador não descarta outros fatores para a morte das abelhas, como a própria condição dos biomas, que podem afetar sua saúde. No entanto, nos apiários localizados próximos a áreas agrícolas, as abelhas morrem pela contaminação dos agrotóxicos usados nas lavouras.

“Nós analisamos somente os sete agrotóxicos da classe dos neonicotinoides  mais o fipronil, mas existem hoje no Brasil 646 desses produtos  comercializados. Sem contar com os ‘falsificados e ilegais’ que se consegue encontrar”, adverte Castilhos que, no geral, aponta o uso de venenos nas lavouras como um hábito já “cultural” dos produtores.

“O produtor agrícola usa o agrotóxico mesmo sem necessitar, acreditando que vai prevenir a perda de produção, mas na maioria das vezes essas aplicações são desnecessárias”, afirma o pesquisador.

 Leia a íntegra da entrevista de Patricia Fachin, no IHU


Deixe um comentário Cidades

Cartório eleitoral de Jales estende horário de atendimento para revisão biométrica obrigatória


Todos os eleitores dos municípios de Jales, Dirce Reis e Pontalinda vão ter que realizar o recadastramento biométrico, ou seja, agora será obrigatória a coleta de dados digitais. O processo de atualização de dados dos aproximadamente 24 mil eleitores desta região começou no dia 04 de fevereiro e o Cartório Eleitoral da 152ª ZE estendeu o horário de atendimento das 8h às 19 horas(de segunda a sexta-feira) para o aumento da capacidade diária de recepção dos eleitores.

Quem não realizar a revisão biométrica obrigatória, além de ter o título cancelado e deser impedido de votar, fica sujeito a uma série de restrições como a proibição de obter passaporte, renovar matrícula em instituições de ensino fiscalizadas pelo governo, inscrever-se em concurso público, tomar posse em cargo público, entre outras. 

Para revisão do cadastro, o eleitor poderá ser atendido por agendamento ou sem. Se preferir agendar deverá entrar no site do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) em www.tre-sp.jus.br e comparecer ao cartório com o documento oficial de identificação com foto, título eleitoral, caso possua; e comprovante de residência em nome do eleitor (ou poderão ser utilizados pelo cônjuge, filhos, tutelados ou sob guarda e demais descendentes, desde que comprovem essa situação) expedido nos 3 meses anteriores. O cadastramento dura em torno de 15 minutos e serve para identificar o eleitor na hora de votar.

O comparecimento é obrigatório para todos os eleitores registrados nestes municípios que ainda não fizeram o recadastramento biométrico. Os que já coletaram a assinatura, foto e digitais não precisam fazer o cadastro novamente. 

O prazo para conclusão da revisão biométrica é até 19 de dezembro deste ano.O cartório da 152ª ZE – Jales/SP é situado na Rua 06 nº 2856 – Centro.

Fonte: Secretaria de Comunicação Jales


Deixe um comentário Cidades

Pessoas físicas e jurídicas podem deduzir imposto de renda para atender crianças e adolescentes


Pessoas físicas e pessoas jurídicas que queiram destinar parte do imposto de renda devido para o atendimento de crianças e adolescentes através do Fundo Municipal da Criança e da Juventude poderão formalizar a doação.

A doação pode cofinanciar projetos voltados à promoção, defesa e garantia de direitos desse público ou ser dirigida a projetos específicos desenvolvidos pelo Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes (CMDCA).

Através do Programa da Declaração do IRPF é possível o contribuinte deduzir, no próprio ano da declaração, as doações efetuadas aos Fundos da Criança e do Adolescente, mediante os seguintes procedimentos: (1) Abrir o menu “Fichas da Declaração” e clicar em “Doações Diretamente na Declaração – ECA”; (2) Clicar em “novo” e escolher o nível de doação pretendido; (3) “Municipal”, selecione a UF e o município de localização e informe o valor a ser doado; (4) Em seguida, clique no botão “OK” para encerrar o preenchimento dos dados e (5) Imprimir o DARF e recolha na agência bancária de sua preferência.

O passo a passo pode ser acompanhado na página virtual do CMDCA, acessada pelo endereço eletrônico http://jales.sp.gov.br/cmdca/

Caso já exista algum dado relacionado, é possível alterá-lo ou excluí-lo. Para alterá-lo, selecione a linha onde consta o campo a ser alterado e clique no botão “Editar” e, para excluí-los, selecione a linha e clique no botão “Excluir”. Ao optar por excluir, todas as informações preenchidas nos campos da linha selecionada serão excluídas. Isso deve ser feito após fazer todos os lançamentos no Formulário de Declaração de Imposto de Renda, na pasta “Resumo da Declaração clicando na ficha “Doações Diretamente na Declaração ECA”. Dúvidas também podem ser esclarecidas na página do CMDCA.

“Todos os cidadãos podem acompanhar as atividades do CMDCA com relação às políticas públicas, projetos e demais atos de sua competência implantados em Jales, assistindo as Sessões Plenárias presencialmente ou através dos arquivos contidos  página do CMDCA na Internet”, informou Luís Donizetti Pomin, coordenador do FMIJ.

As doações poderão ser deduzidas até o percentual de 3% sobre o Imposto sobre a Renda devido apurado na declaração.

“As pessoas também podem acompanhar e fiscalizar o uso de suas doações ao Fundo Municipal da Infância e Juventude, bem como todas as outras receitas que compõe o Fundo, por meio da página do CMDCA na web, clicando no terceiro item do Menu e em ‘Para saber sobre os recursos do FMJI’, em ‘Qual a situação’. é muito importante que todos conheçam nosso trabalho para poderem fazer suas doações com a certeza de que estão fazendo o bem para nossas crianças e adolescentes”, ponderou Pomin.

Fonte: Secretaria de Comunicação Jales


Deixe um comentário Cidades

Vereadores de Jales não comparecem à Terceira Conferência Municipal de Direitos da Pessoa Idosa


Ocorreu na manhã de quinta-feira, dia 28 de março, a Terceira Conferência Municipal de Direitos da Pessoa Idosa, no Centro Pastoral de Jales, envolvendo dezenas de participantes, que discutiram vários aspectos com relação ao cumprimento dos direitos da pessoa idosa e seus benefícios.

O evento contou com a participação de representantes da administração municipal, entidades assistenciais de acolhimento da pessoa idosa, como CRAS-CREAS, Lar dos Velhinhos, Pastoral do Idoso, esteve acompanhando também o Bispo da Diocese de Jales, Dom Reginaldo Andrietta e o prefeito de Jales, Flávio Prandi Franco, o Flá.

Foi percebida pelos participantes a ausência total dos vereadores de Jales, o evento é um importante caminho para conhecer a realidade de atendimento e prestação de serviços aos idosos nas cidades brasileiras.

Neste ano ocorre o processo de ouvir a população e seus representantes nos municípios por meios de conferências, para eleição de assuntos e delegados que participarão das reuniões estaduais e depois da formatação de um documento final de ordem nacional.

Os vereadores poderiam e deveriam contribuir com suas experiências para o aprimoramento dos cuidados e a valorização da pessoa idosa em Jales.

Na próxima sexta-feira, 05 de abril, será a vez de Jales discutir a saúde também em conferência, caberá agora saber se os representantes eleitos pelo povo terão disponibilidade de participarem, já que um dos principais funções dos legisladores é fiscalizar o poder executivo e defender os interesses da população.

Fonte: Rádio Assunção Jales