Morre aos 104 anos Olivia de Havilland, última atriz de “E o Vento Levou”


Morreu neste domingo (26), aos 104 anos, Olivia de Havilland, última atriz do clássico filme “E o Vento Levou” que ainda estava viva. Olivia, que foi indicada ao Oscar pelo papel de Melanie Hamilton Wilkes no filme, morava em Paris, onde vivia há mais de 60 anos, e morreu de causas naturais, segundo a assessora Lisa Goldberg.

A atriz ganhou duas estatuetas de melhor atriz – por “Lágrimas de Mãe” (Mitchell Leisen, 1946) e “A Herdeira” (William Wyle, 1949) -, mas ainda tem sua imagem associada ao ao filme de Victor Fleming, quando atuou ao lado de Clark Gable e Vivien Leigh.

Dentre as honrarias a ela concedidas também incluem-se a estrela na Calçada da Fama de Hollywood, que recebeu em 1960 graças a sua contribuição à indústria cinematográfica, a Medalha Nacional das Artes, concedida pelo presidente americano George W. Bush em 2008; a Ordem Nacional da Legião de Honra, com a qual foi condecorada pelo presidente francês Nicolas Sarkozy em 2010; e a Excelentíssima Ordem do Império Britânico, sendo condecorada com o título de Dama do Império Britânico em 2017 pela Rainha Elizabeth II por serviços prestados às artes, tornando-se, então, aos quase 101 anos, a mais velha mulher a receber esta condecoração.

Notícias relacionadas