Hilton Marques e Rivelino Rodrigues questionam Prefeitura sobre empresas contratadas para recapear Bosque, Parque das Flores e Distrito Industrial I


Os vereadores Hilton Marques e Rivelino Rodrigues, em Sessão Ordinária (1), apresentaram requerimentos questionando sobre as empresas contratadas, valores recebidos, obras paradas, prejuízo e se houve por parte da Prefeitura ingresso judicial em algum momento.

Os parlamentares justificaram que há problemas de execução destas obras de asfaltamento e recapeamento das vias públicas e que precisam ser vista com muita atenção cada situação.

Hilton Marques comentou o requerimento: “Quero pedir ao Executivo que dê atenção às ruas do Jardim do Bosque, principalmente que não foram asfaltadas. Tem ruas em que moram grávidas ali, que estão para ganhar bebê e não tem condições de sair de casa, precisa solucionar o problema naquelas vias, mesmo que de forma paliativa,  para que consigam sair de casa e possam ter suas vidas normalizadas, até que venha a solução definitiva para todo o bairro”.

O vereador Rivelino Rodrigues comentou também sobre os requerimentos: ” Não há o que se discutir que foi um avanço muito importante para Jales as obras que estão acontecendo nestes locais de nossos requerimentos e também em outros locais como Distrito Industrial III; mas infelizmente o trabalho, o serviço, não saiu como deveriam, então estas indagações são para que tenhamos a real informação de como esta a obra, até porque todos nós vereadores somos questionados. Estas respostas são importantes para que passemos para nossa sociedade e também para que seja indicado o tempo de conclusão destas obras, pois são obras de muita importância para nossa cidade.

 
A vereadora Andrea Moreto falou sobre a propositura proposta por Hilton Marque e Rivelino Rodrigues: “Sou moradora do Jardim do Bosque e há 14 meses estamos passando por constrangimento. Eu pedi à empresa Noromix que nos dê o respaldo, o porquê de não terminar as obras lá. Não tem uma máquina, está tudo parado. Há cadeirantes que não conseguem sair de suas residências porque não tem veículo e a cadeira não anda naquelas ruas”. 
 
Os vereadores indagaram se houve subempreita dos serviços contratados, por qual valor a empresa foi contratada, se houve fiscalização na entrega das obras, entre outras questões.
 
O requerimento foi aprovado por unanimidade e encaminhado ao Poder Executivo, que tem até 15 dias úteis para enviar resposta ao Legislativo. Todos os requerimentos e suas respostas ficam disponíveis ao público no site da Câmara Municipal

Notícias relacionadas