Deixe um comentário Saúde

Ministério da Saúde nega certificado de vacinação para quem tomou 2ª dose diferente da 1ª


Fonte da matéria Diário da Região: 

Pessoas que receberam imunização heteróloga contra a covid-19, ou seja, doses de marcas diferentes, têm relatado dificuldade para emitir o certificado de vacinação no ConecteSUS, aplicativo do Ministério da Saúde. Embora o protocolo federal preveja essa mistura de imunizantes, a pasta admite não fornecer o certificado para quem tomou doses de marcas distintas. O governo não explica o motivo da decisão.

Além de possibilitar viagens ao exterior, comprovar a vacinação tem se tornado rotina nas cidades brasileiras, que adotam diferentes modelos de passaporte sanitário. Ao menos 249 municípios criaram regras do tipo, recorrendo também ao certificado do ConecteSUS.

O documento teria de ser oferecido para quem recebeu AstraZeneca e Pfizer, já que a prática é recomendada por especialistas e está prevista em norma federal.

Mas não é isso que ocorre. Em nota, a pasta informou que o certificado do ConecteSUS é dado para quem concluiu o esquema vacinal com duas doses ou dose única. No entanto, completou que “para quem concluiu o esquema vacinal com doses de vacinas diferentes (intercambialidade das vacinas covid-19) não é permitido a emissão do certificado de vacinação” pelo aplicativo.

“Recebi a vacina heteróloga no Rio. Ambas as doses já estão corretamente lançadas no ConecteSUS, mas só a carteira de vacinação é emitida. O certificado de vacinação, aquele que tem tradução para inglês e espanhol, não aparece disponível”, explica a economista Katia Freitas, de 42 anos.

Ela foi vacinada com a 1.ª dose de AstraZeneca e a 2.ª da Pfizer. Essa combinação tem sido adotada em várias regiões do País por diante do baixo estoque de AstraZeneca.

“Estou um pouco preocupada com isso, pois tenho viagem internacional marcada para os próximos meses e sem o certificado em inglês não sei como comprovar a vacinação no país de destino, que não aceita documentos em português”, acrescenta Katia. Para tentar resolver, abriu um chamado no próprio app, mas não teve resposta.

O caso é similar ao da jornalista Marilia Fonseca, de 58 anos, que diz ter aberto reclamação na ouvidoria do SUS. Mais de dois meses após tomar a 2.ª dose da Pfizer no Rio, ainda não teve o problema resolvido.

“Não consigo emitir o certificado de vacinação no aplicativo, nem mesmo na página do ConecteSUS, simplesmente porque essa funcionalidade não está disponível para mim. Mesmo tendo as duas doses registradas”, relata a jornalista, que está agora em Amsterdã.

“Só não tive problema por não portar certificado em inglês porque na véspera da viagem, dia 29, a França divulgou uma funcionalidade de emissão de passaporte da União Europeia”, conta Marilia.

Apreensão

Em abril de 2020, a gestora ambiental Aline Duarte, de 44 anos, estava prestes a viajar para a França para comemorar os 20 anos de casamento, mas adiou os planos por causa da pandemia. A viagem foi reagendada para 20 de outubro deste ano. Agora, mesmo tendo recebido vacinação heteróloga, Aline e o marido enfrentam novo problema: comprovar que estão completamente vacinados.

As segundas doses do casal, da Pfizer, não constam no ConecteSUS – foram aplicadas em 15 de setembro. “Como a Astrazeneca estava em falta no Rio, eu sabia da possibilidade de só ter a Pfizer. Pesquisei bem para ver se haveria restrições no exterior, mas percebi que muitos países europeus estavam adotando a intercambialidade.”


Deixe um comentário Cidades

POLÍCIA CIVIL DE JALES PRENDE CRIMINOSOS QUE FURTAVAM PEÇAS DE CAMINHÕES.


Operação Lucro Cessante:

Uma investigação da Polícia Civil de Jales, que teve início em janeiro deste ano, culminou na prisão em flagrante de 06 homens esta madrugada, na cidade de Araçatuba/SP.

Os criminosos estavam em dois veículos, um Fiat Palio e um caminhão Iveco. Com o apoio da Polícia Militar Rodoviária de Araçatuba eles foram abordados, e no interior do caminhão foram encontrados 13 servos de embreagem, 05 módulos de motor Scania e 06 bombas dosadoras de Arla. Já no automóvel Fiat Palio estavam todas as ferramentas utilizadas pelos bandidos.

Os componentes dos caminhões recuperados possuem valor estimado em R$ 400.000,00, sendo que uma vez retirados, impossibilitam o funcionamento dos veículos, gerando prejuízos ao seus proprietários.

O Delegado da DIG de Jales, Dr. Sebastião Biazi, comandou as investigações e concederá entrevista coletiva hoje às 10h na sede da Polícia Civil de Araçatuba.


Deixe um comentário Política

Vereador Hilton Marques visita Deputados Estaduais em busca de recursos


O Vereador Hilton Marques esteve em São Paulo na Assembleia legislativa na última terça-feira (06) em reunião com alguns deputados da casa em busca de recursos para a cidade e também entidades do nosso município.

Durante a visita o vereador se reuniu com os Deputados Estaduais, Paulo Fiorilo, Maurici, Emidio de Souza, Teonilio Barba e também com a Deputada Marcia Lia.  Apresentando e protocolando os pedidos a estes deputados, reforçando a necessidade de algumas áreas como Saúde, Social e Infraestrutura do município que precisam de atenção.

Hilton Marques participou ainda junto ao Deputado Paulo Fiorilo de reunião com o Secretário de Agricultura Estadual, Itamar Borges, para discutir projetos regionais que podem contribuir com o desenvolvimento da nossa região.

Hilton Marques destacou: “É importante criar relações com diversas lideranças e expor as nossas necessidades enquanto cidade, para que estes deputados possam conhecer de perto e assim tentarmos angariar recursos que venham contribuir com nossa cidade e com as entidades que dão assistência aos nossos munícipes. O vereador também precisa pegar a estrada para criar relações políticas que sejam positivas para a cidade.”.   


Deixe um comentário Saúde

Ricardo Gouveia e Hilton Marques debatem extensão de horário de atendimento nas UBS


O vereador Ricardo Gouveia (PP), em Sessão Ordinária (27), apresentou um requerimento questionando a Prefeitura se as unidades de saúde Estratégia Saúde da Família (ESF) podem estender o atendimento para o período noturno, para atender pacientes que durante o dia não têm tempo disponível.
 
O parlamentar justificou que os horários de funcionamento das ESFs coincidem com os horários de trabalho da maioria da população, o que prejudica o atendimento médico e atrasa o início de tratamentos que poderiam ser resolvidos rapidamente, quando tratados a tempo. 
 
Gouveia comentou o requerimento: “Muitos pacientes saem às 6 horas e voltam depois das 18 horas e não têm condições de passar no postinho, de pedir um exame de rotina, de solicitar uma guia de encaminhamento e têm dificuldades de passar em médicos devido ao horário de trabalho. Estendendo um pouco, até às 20 ou 21 horas, vários dos pacientes teriam como ser atendidos”.
 
O vereador Hilton Marques (PT) solicitou a inclusão de outro questionamento no requerimento indagando se Jales já aderiu ou mandou algum projeto para aderir à extensão de atendimento nas unidades básicas: “Existe um programa do Governo Federal que chama Saúde na Hora e que visa a extensão de horários, inclusive nas horas de almoço”.
 
O Programa Saúde na Hora amplia o horário de atendimento das ESF e Unidades Básicas de Saúde, que passam a atender à noite, em horário de almoço e fins de semana, com o objetivo de aumentar o acesso aos serviços de saúde.
 
O requerimento foi aprovado por unanimidade e encaminhado à Prefeitura, que tem até 15 dias úteis para encaminhar a resposta. Todos os requerimentos e respostas ficam disponíveis ao público no site da Câmara Municipal (www.jales.sp.leg.br).