Deixe um comentário Política

Vereador Hilton Marques visita Deputados Estaduais em busca de recursos


O Vereador Hilton Marques esteve em São Paulo na Assembleia legislativa na última terça-feira (06) em reunião com alguns deputados da casa em busca de recursos para a cidade e também entidades do nosso município.

Durante a visita o vereador se reuniu com os Deputados Estaduais, Paulo Fiorilo, Maurici, Emidio de Souza, Teonilio Barba e também com a Deputada Marcia Lia.  Apresentando e protocolando os pedidos a estes deputados, reforçando a necessidade de algumas áreas como Saúde, Social e Infraestrutura do município que precisam de atenção.

Hilton Marques participou ainda junto ao Deputado Paulo Fiorilo de reunião com o Secretário de Agricultura Estadual, Itamar Borges, para discutir projetos regionais que podem contribuir com o desenvolvimento da nossa região.

Hilton Marques destacou: “É importante criar relações com diversas lideranças e expor as nossas necessidades enquanto cidade, para que estes deputados possam conhecer de perto e assim tentarmos angariar recursos que venham contribuir com nossa cidade e com as entidades que dão assistência aos nossos munícipes. O vereador também precisa pegar a estrada para criar relações políticas que sejam positivas para a cidade.”.   


Deixe um comentário Política

Hilton Marques cobra da Prefeitura Plano Municipal de Recapeamento de Jales


O vereador Hilton Marques (PT), em Sessão Ordinária (20), apresentou um requerimento solicitando que a Prefeitura encaminhe a ele uma cópia do plano municipal de recapeamento.
 
O parlamentar justificou que a Prefeitura, em resposta ao Requerimento 98/2021, deu prazo para entregar um plano de recapeamento atualizado de 60 a 90 dias, prazo do qual encerrou no dia 7 de agosto de 2021, no entanto  Marques não recebeu ainda o documento. Hilton, ainda argumento que tal documento transparece para todos os pares o planejamento do município em relação aos recapeamentos necessários a se fazer em nossa cidade, deixa claro para nós que estamos nas ruas em contato com as pessoas, para que possamos melhor informa-las, como também, desenvolver um trabalho mais objetivo principalmente nas vias das quais possam vir a faltar a serem inseridas neste plano de recapeamento municipal, em outras palavras, nos mostra também se o administração atual também esta acompanhando com planejamento a situação real da cidade.
 
O requerimento foi discutido e aprovado por unanimidade e encaminhado à Prefeitura, que tem até 15 dias úteis para encaminhar a resposta. Todos os requerimentos e respostas ficam disponíveis ao público no site da Câmara Municipal (www.jales.sp.leg.br).

Deixe um comentário Política, Saúde

Como o Bolsonarismo ainda aprofunda a desinformação sobre a covid-19


Por Gabriel Valery, da RBA

No início do mês, o presidente Jair Bolsonaro concedeu uma entrevista a conspiracionistas e negacionistas alemães e voltou a mentir sobre a covid-19. Disse, por exemplo, que o número de mortes pelo vírus no Brasil é “superdimensionado”. Além disso, afirmou que “muitas (vítimas) tinham alguma comorbidade, então a covid apenas encurtou a vida delas”. A realidade é oposta. O descaso do governo desse presidente levou o Brasil ao maior caos sanitário e hospitalar da história. E existe, conforme já comprovado pela ciência, uma subnotificação de mortes no país. Mas o bolsonarismo ainda apela para discursos mentirosos sobre a efetividade de vacinas.

Inconsistências nos sistemas de notificação, fraudes em laudos, como se viu na Prevent Senior, para mascarar a gravidade do vírus, falta de testes e de políticas públicas para combater o vírus. Tudo isso levou o Brasil a ter em suas bases de dados menos mortes por covid-19 do que a realidade. “Em nome dessa economia que temos hoje, valeu manter o país aberto e registrar 600 mil mortes por uma doença evitável? Registrar, porque as mortes reais devem ter passado de 750 mil até agora”, criticou o biólogo e divulgador científico Atila Iamarino.

País do bolsonarismo é o pior

A ponderação de 750 mil mortes de Atila tem fundamento em levantamentos científicos. No último mês, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) fez um cálculo preciso com a correção do número de mortes apenas de março a dezembro de 2020. Foram “encontradas” 35.476 vítimas não notificadas, sem contar com os casos de fraudes, mortos que não realizaram testes e “erros” no preenchimento dos atestados de óbito.

Os números oficiais do ano passado foram de 194.949 vítimas, enquanto neste ano já são, oficialmente, 398.714. Desse modo, é o país com mais mortes em 2021. Ao fazer o paralelo da subnotificação do ano passado com este, de forma conservadora, a realidade aponta para mais de 698 mil vítimas. Isso posiciona o Brasil como país com mais mortes por covid-19 no mundo, em números gerais, ultrapassando os Estados Unidos, que somam 690.152 vítimas, e contam com um sistema de monitoramento superior ao brasileiro.

Negacionismo e distorção

Além das mentiras sobre a notificação de casos, o bolsonarismo agora engrossa o discurso contrário às vacinas. O presidente, membros do governo e aliados próximos, como o deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o filho 03, estão divulgam narrativa distorcida sobre os imunizantes e políticas de estímulo à vacinação, como o chamado “passaporte da vacina”, defendido por cientistas. Sempre sem máscaras, promovendo e incentivando aglomerações, três membros da comitiva do presidente que foram aos Estados Unidos nesta semana contraíram covid-19.

O fato de estarem vacinados serviu para fossem intensificados ataques contra os imunizantes. “Sabemos que as vacinas foram feitas mais rápidas do que o padrão. Tomei a primeira dose de Pfizer e contraí covid”, disse Eduardo. Mesmo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que também foi infectado, chegou compartilhar uma postagem em uma rede social com conteúdo antivacina. “Que ironia! Ministro seguiu todos os protocolos, vacinou com a CoronaVac, usa máscara o tempo inteiro e foi contaminado. O presidente não se vacinou, não usa máscara estava ao lado dele e não pegou”, dizia o post, que foi excluído.

Verdade e ciência

Conforme extenso histórico de reportagens da RBA com entrevistas com diferentes cientistas, as vacinas não impedem totalmente o contágio da covid-19. Entretanto, elas são altamente eficazes em reduzir a letalidade e a progressão mais grave da doença. “‘Ai, mas tomei vacina e peguei covid’. Sim, e a vacina nos poupou de usar um leito de UTI pra te tratar. Aproveita o privilégio pra continuar desinformando, mas vivo”, ironizou Atila.

Mesmo a variante delta, que é dominante em todo o mundo, possui maior poder de circulação entre vacinados. Vacinas protegem do agravamento da covid-19 por qualquer variante. “A delta esteve associada com maiores cargas virais considerando a viabilidade em cultura, maior escape vacinal, mas apresentou porcentagem de hospitalização similar à (variante) alpha, confirmando achados prévios. Ou seja, a vacinação completa protege muito de adoecimento grave e de morte. O efeito na transmissão talvez seja menor do que o desejado, mas não é nulo”, comenta o infectologista e pesquisador da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Alexandre Zavascki.

Balanço

O bolsonarismo volta a tripudiar da vacina e da ciência em um momento em que a covid reacelera no país. De acordo com o balanço oficial do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), os mortos da covid-19 no Brasil são 593.663. O Conass utiliza os números das secretarias estaduais de Saúde através do sistema do SUS. Os dados foram atualizados hoje (24), com o acréscimo de 699 vítimas nas últimas 24 horas. Também foram somados 19.438 novos casos, totalizando 21.327.616 desde o início da pandemia, em março de 2020. Enquanto isso, 42,39% dos brasileiros estão totalmente imunizados com duas doses ou vacina de dose única, e 73,84% tomaram a primeira dose de algum imunizante.

Números da covid-19 no Brasil. Fonte: Conass
 

Deixe um comentário Política

Dia Nacional e Internacional da Juventude acontece com diálogo entre autoridades e sociedade civil organizada


O vice-presidente da Câmara Municipal de Jales, Hilton Marques, esteve nesta manhã (12) representando o Legislativo em atividade realizada pela Prefeitura Municipal de Jales, atividade em alusão ao Dia Nacional e Internacional da Juventude. A iniciativa deste evento foi promovida pelo então secretário municipal de Esporte, Cultura e Juventude, Wilter Guerzoni, havendo também a presença do Prefeito Municipal Luis Henrique dos Santos Moreira, da vice Maryniilda Cavenaghi, do chefe de gabinete José Ângelo Caparroz Vieira, da secretária municipal de Saúde, Nilva Gomes Rodrigues de Souza e dos secretários de Governo e Administração Reginaldo Viota, de Desenvolvimento Econômico e Turism, Carlos Roberto Altimari e de Comunicação, Douglas Zílio. A Secretaria de Educação esteve representada pela supervisora de ensino Marisley Berceli.

Registra-se também a presença das autoridades convidadas, sendo o promotor de Justiça, Cleiton Luis da Silva, o delegado operacional da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) Sr. Sebastião Biazi, representantes do Capítulo Demolay da Loja Maçônica Marechal Rondon, Juventude Catedral de Jales, Conselheiros Tutelares, Fatec Jales, Diretoria Regional de Ensino, Garotas do Arco-Íris, Escola Livre de Teatro, Apae Jales, Juventude Assembleia de Deus, SACRA e a imprensa local.

Durante o encontro, o vereador Hilton Marques destacou a importância da juventude como pasta em nossa cidade, “ A juventude tem uma grande importância como pasta em nossa cidade, justamente porque esta mesma juventude circula em todas as áreas de nossa sociedade, seja na saúde usando o sistema ou havendo a necessidade da contrapartida em sua orientação aos jovens, seja no desenvolvimento econômico, seja na cultura em busca de entretenimento ou formação artística, seja na educação como estudantes na busca de formação, cursos técnicos, ou também na social onde muitos encontram-se em estado de vulnerabilidade também. A juventude é perspectiva de um futuro melhor do qual pensamos, e só vamos ter realmente mudança auxiliando estes jovens a se empoderar-se das políticas públicas e do seu próprio debate”.

O promotor Cleiton Luis da Silva falou que “é uma grande alegria estar aqui tratando do assunto juventude com todos vocês. Parabéns ao Executivo Municipal que já abriu, desde o início dessa gestão, a possibilidade de diálogo. Estar envolvido com a causa jovem é nobre e nos motiva a realmente dar um fôlego de esperança. Muitas vezes as questões relacionadas à juventude ficam esquecidas, mas que esse encontro se torne uma verdadeira possibilidade de novos diálogos constantes e de promoção de ações concretas”.

Já o delegado Sebastião Biazi frisou que o secretário Wilter Guerzoni é um cidadão jalesense que conhece a juventude da cidade por diversos aspectos e disse que é muito importante ouvir os jovens e seus pais. “Conheço o lado delinquente da juventude e isso é muito triste. Precisamos transformar essa realidade, ouvindo, debatendo e promovendo diálogos e políticas públicas que deem condições e oportunidades para que algumas realidades sejam diferentes para uma grande parcela da nossa juventude”.

A vice-prefeita Marynilda também falou sobre a importância de dar voz aos jovens. “Fui professora durante 27 anos e testemunhei a dificuldade de chegarmos até alguns jovens e de abordar determinados assuntos como a droga e a violência, mas iremos insistir, dar voz, estreitar relações, pois temos muito a fazer pela juventude jalesense. Vamos continuar nessa luta, contem conosco”.

Antes de finalizar o encontro, o prefeito Luis Henrique deu uma grande notícia para os jovens de Jales, a conquista da Casa da Juventude que vai oferecer espaço multiuso de apoio ao público jovem no início da vida profissional. O equipamento que será construído na cidade terá ações de incentivo à qualificação, empreendedorismo, busca de oportunidades de emprego e renda e área de trabalho colaborativo, estimulando a criação de novos projetos e negócios e a convivência entre o público juvenil.

“Jales não seria incluída nesse projeto da Casa da Juventude em função do número de habitantes, mas estive em São Paulo e, pessoalmente, insisti nessa conquista que hoje é uma realidade. Em breve nós teremos a nossa Casa da Juventude. Temos testemunhado a força crescente dos jovens na construção de uma sociedade melhor. Eles estão nas ruas, nos debates públicos, seja na defesa de seus direitos e da sociedade, mobilizando pessoas e chamando os governos à responsabilidade em respeitar, proteger e efetivar os direitos humanos. Os jovens sempre desempenharam papel importante nos movimentos sociais, assumindo postos de liderança em protestos, ocupando o espaço público com demandas sociais, políticas, econômicas e culturais, seja nas ruas, nas comunidades, nas redes sociais e na Internet. Daremos voz a nossa juventude e esse foi o objetivo de criarmos, nessa nossa gestão, a Secretaria Municipal de Juventude”, finalizou o prefeito.

Por equipe Hilton Marques com informações da SECOM da Prefeitura Municipal de Jales