Deixe um comentário Saúde

Prefeitura autoriza a abertura de academias em Jales


A Prefeitura de Jales autorizou a abertura de academias para o atendimento exclusivo a pessoas que comprovem a necessidade de atividade física por recomendação médica a partir desta segunda-feira, 17 de agosto.

Desde o mês de março, com o início da pandemia e com a quarentena, as academias permanecem fechadas e estariam autorizadas a funcionar somente quando as regiões apresentassem índices que equivalem a “fase amarela” do Plano SP. A região de Jales segue na fase laranja.

Segundo as informações obtidas pela reportagem, algumas academias de Jales protocolaram pedido junto a prefeitura solicitando a reabertura neste formato de atendimento, seguindo os protocolos de higiene e prevenção adequando os procedimentos recomendados pelo Conselho Regional de Educação Física da 4ª Região, que estipula parâmetros para prevenção e diminuição de riscos.

A fiscalização caberá mais uma vez, a reduzida equipe da Vigilância Sanitária de Jales

Com informações: FocoNews


Deixe um comentário Saúde

Projeto de Doria extingue áreas vitais à saúde pública no Estado


São Paulo – O Sindicato dos Trabalhadores Públicos na Saúde do Estado de São Paulo (SindSaúde-SP) denuncia que o secretário estadual de Projetos, Orçamento e Gestão, Mauro Ricardo, quer a extinção da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), da Fundação para o Remédio Popular (Furp) e da Fundação Oncocentro de São Paulo (Fosp), todos ligados à saúde pública. A declaração do secretário à imprensa foi feita na última sexta-feira (7). Mais sete autarquias e instituições de outras secretarias também podem ser extintas pelo governo João Doria (PSDB) até o início do ano que vem, como a Fundação Zoológico, a CDHU (habitação) e a EMTU (transporte).

O projeto do governo para a saúde, de acordo com o secretário, seria encaminhado à Assembleia Legislativa ontem (11). Até hoje, no entanto, nada foi apresentado aos deputados estaduais, segundo o Sindsaúde. O governo estadual pretende ainda apresentar um plano de demissão voluntária (PDV) para os trabalhadores celetistas e aposentados que ingressaram no serviço público até 1983. São cerca de 6 mil profissionais, ainda de acordo com o sindicato.

O projeto terá de passar pela avaliação das comissões antes de ser votado. “Temos de ficar atentos e mobilizados para que não tratem desse assunto de forma atropelada. Tentam repetir o que fizeram com as discussões da reforma da Previdência”, alerta a presidenta do SindSaúde, Cleonice Ribeiro. “O governo já alertou que quer aprovar o quanto antes para colocar o plano em prática já no projeto de lei que trata do orçamento de 2021.”

Riscos à saúde pública

No próximo dia 26, Cleonice terá reunião com o secretário de Saúde e os superintendentes das autarquias, quando serão cobradas explicações em relação à proposta. Mas já adianta: para o SindSaúde-SP, a medida é mais um ataque do governo aos trabalhadores. “Quer colocar nas costas dos profissionais a responsabilidade da má gestão. Usa termos como ‘modernização administrativa’ para tentar disfarçar mais essa crueldade”, avalia a entidade.

O sindicato alerta ainda que, além de prejudicar os trabalhadores, a extinção da Sucen “pode agravar o terrível momento que estamos enfrentando”. A autarquia é responsável pelo controle de doenças como a dengue, em municípios que não possuem equipes para realizar esse serviço. Além disso, oferece formação a profissionais municipais e insumos para o controle dos mosquitos Aedes aegypti, que transmitem a doença.

Boletim Epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde informa que entre 29 de dezembro de 2019 a 18 de julho deste ano foram notificados 905.912 casos de dengue no país. Desses, 433 foram a óbito.  São Paulo é o segundo estado com mais registros de casos. Foram 205.616 notificações e 108 mortes. “Sem a Sucen, imaginem como ficará a situação”, destaca a dirigente.

A Sucen, além do controle do vetor da dengue, zikae chikungunya, faz o controle de animais que transmitem doenças como malária, Mal de Chagas, leishmaniose, esquistossomose, febre maculosa e outras. O órgão já vinha sofrendo com o sucateamento por parte dos sucessivos governos tucanos há alguns anos.

Serviço de excelência

A situação se agravou em agosto do ano passado, com a mudança do organograma da Secretaria da Saúde, que criou a Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD). A Sucen foi deixada de lado, segundo o SindSaúde. E piorou com o anúncio do fechamento de 14 sedes e os setores de serviços pelos quais responde essa superintendência.

Se a Fosp for extinta, questiona o sindicato dos servidores, como ficará, por exemplo, a reabilitação dos pacientes mutilados por câncer nas regiões da cabeça e pescoço? “É um serviço de excelência, que atende pacientes de todo o Brasil por meio do SUS”, reforça Cleonice.

A fundação possui um laboratório que atende a 540 unidades de saúde espalhadas pelo estado. Além disso, são realizados cerca de 250 mil exames Papanicolau e 13,7 mil biópsias de colo, mama e pele por ano. Também são feitos 3 mil exames de imuno-histoquímica por mês.

Medicamentos em risco

Mais de 3 mil municípios em todo o país são atendidos pela Furp, que produz medicamentos a baixo custo. Seu fechamento deve impactar negativamente a assistência à população. Também não se sabe o que seria feito dos trabalhadores das duas fábricas, em Guarulhos, região metropolitana da capital, e em Américo Brasiliense, no interior. Só na unidade de Guarulhos, cerca de mil funcionários temem perder seus empregos caso Doria mantenha os planos de desmantelar o sistema público de saúde.

“O SindSaúde-SP repudia veementemente a ação do governo ao extinguir as autarquias e fundações”, avisa a entidade que está acompanhando o encaminhamento do projeto à Assembleia. “A deputada Beth Sahão (PT) está à frente, na Alesp, contra essa pauta de maldades. Ela e seus assessores nos mantêm informados sobre cada passo de mais essa luta contra a extinção de serviços.”

Edição: Fábio M. Michel

Fonte Rede Brasil Atual


Deixe um comentário Saúde

PT de Jales conquista R$ 100 mil reais para Saúde


O presidente do Partido dos Trabalhadores de Jales, Hilton Marques, confirmou nesta última sexta-feira (03 de Julho)  a destinação de R$ 100.000,00 (Cem mil reais) para o enfrentamento ao COVID-19.  O recurso foi um pedido feito ao ex-ministro da saúde e Deputado Federal – Alexandre Padilha que será liberado do Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde de Jales com  objetivo de ajudar no custeio neste momento de pandemia.

Hilton Marques, informou que gostaria que o recurso chegasse até a Santa Casa de Jales, uma vez que ela, é uma das entidades que é afetada diretamente, pois precisa dar sempre respostas rápidas ao enfrentamento ao COVID-19, atendendo assim a população de nossa cidade e região.

Hilton ainda informou que esta é uma das ações que tem trabalhado ao longo dos últimos anos, inclusive conseguiu junto ao ex-Deputado Estadual Zico Prado uma emenda para custeio de R$ 100.000,00  (Cem mil reais) ,que foi liberada em novembro do ano passado para a Santa Casa de Jales.  

O PT de Jales esteve e sempre estará de portas abertas para receber as demandas da sociedade independente de qual seja, pois o nosso papel enquanto partido e dirigente deste partido é sempre dar voz e ser ferramenta da discussão de políticas públicas.  Temos uma ótima relação de amizade e trabalho com o Deputado Federal Alexandre Padilha e também com o Deputado Estadual Paulo Fiorilo, bem como, com tantas outras lideranças, que sempre tem nos atendido pontualmente em nossas reinvindicações. Por exemplo, uma outra ação, foi quando instalaram radares inteligentes ao longo da Rodovia Euclides da Cunha, fizemos um pedido ao Deputado Estadual Paulo Fiorilo que nos atendeu prontamente e requereu informações sobre os objetivos destes radares, se é apenas para fiscalizar ou se também é para levantar dados para uma futura instalação pedágios em nossa região, algo que seria inaceitável, principalmente agora após o caos da pandemia em nosso país, informou Hilton Marques.


Deixe um comentário Saúde

Sete novos casos positivos de COVID-19 em Jales são de profissionais da saúde


Foi confirmando ontem que sete profissionais que trabalham no Núcleo Central de Saúde do município testaram positivo para coronavírus, a somatória dos casos positivos serão divulgadas no boletim de hoje.

Todos estão em isolamento domiciliar e sendo acompanhados pela equipe da Vigilância Epidemiológica de Jales e passam bem. Todos serão incluídos no boletim epidemiológico de hoje, 30 de maio. 

Dados os aumentos de casos de covid-19 na cidade, sem dúvida alguma podemos perceber que já se trata de transmissão comunitária, e nesta situação levantamos duas questões: 

Nossos profissionais de saúde estão bem equipados?

Existe EPI suficiente até quando? 

Outro ponto que precisa ser avançado é a importância de nossos hábitos como prevenção, além de máscara, higienização, é necessário nos atentar a tudo que tocamos e lembrar sempre de higienizar nossas mãos para não nos contaminar com o vírus que possa estar em algo. 

Um alerta:  plásticos, dinheiro, tantos objetos que tocamos diariamente, façam sempre a higienização antes e após, faz toda diferença, todo cuidado é importante.